segunda-feira, 13 de julho de 2009

Sinceridade !




A palavra SINCERA foi inventada pelos romanos. Eles fabricavam certos vasos de uma cera especial. Essa cera era, às vezes, tão pura e perfeita que os vasos se tornavam transparentes. Em alguns casos, chegava-se a se distinguir um objeto -- um colar, uma pulseira ou um dado -, que estivesse colocado no interior do vaso. Para o vaso assim, fino e límpido, dizia o romano vaidoso: -- Como é lindo!!! Parece até que não tem cera !!! "Sine cera " queria dizer "sem cera", uma qualidade de vaso perfeito, finíssimo, delicado, que deixava ver através de suas paredes e da antiga cerâmica romana. O vocábulo passou a ter um significado muito mais elevado. Sincero, é aquele que é franco, leal, verdadeiro, que não oculta, que não usa disfarces, malícias ou dissimulações. O sincero, à semelhança do vaso, deixa ver através de suas palavras os nobres sentimentos de seu coração. SINCERA é uma palavra doce e confiável, é uma palavra que acolhe... E essa é uma palavra que deveria estar no vocabulário de toda alma.


A palavra "sinceridade" tem uma origem bem interessante. Ser "sincero" significa "estar sem máscara". Em tempos passados, fabricavam-se máscara de cera, como as usadas nos grandes festejos dos reis de outrora, nos bailes à fantasia, ou em eventos do mesmo tipo. A diversão, nessas ocasiões, consistia em tentar reconhecer o mascarado, sem que esse tirasse a máscara. Então, quando se faziam acordos comerciais, perguntavam-se um ao outro: "Você é sincero?" Com isso queriam dizer: "Você está me escondendo algo atrás dessa máscara? Tirou a máscara de cera e está permitindo-me vê-lo claramente?" Com essa pergunta, desejava-se saber se a pessoa com quem lidavam estava sendo "sin-cera", ou seja, sem máscara.


"Funileiro, quando é sincero, fala as coisas na lata."


Conta-se que Abraão Lincoln, quando presidente dos Estados Unidos, certa vez recusou-se a receber uma pessoa. Sua secretária lhe perguntou o porquê. Lincoln respondeu: "Não vou com a cara dele". "Mas, presidente, que culpa o homem tem de ter a cara que tem?", perguntou a secretária. A resposta de Lincoln foi singular: "Depois dos 40 anos, um homem é responsável pela cara que tem". Ele estava certo.


Diz-se que a palavra sincero vem da expressão sem cera. Quando uma escultura estava sendo feita, não raras vezes o artista, por descuido, ao bater um pouco mais de força com seus instrumentos de trabalho, acabava por lascar uma parte da bela obra. Então, ele passava uma espécie de cera na escultura e assim as falhas eram encobertas. Adorar em verdade, implica adorar com sinceridade.


A tia vira-se para a sobrinha e pergunta: - O que você vai fazer quando for grandona como a titia? - Um regime!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada, fico feliz em ver você por aqui.